A Emergência e desenvolvimento da Política Social: um conceito multidimensional e transdisciplinar

Padrão

É num contexto de especialização disciplinar do campo científico das Ciências Sociais, que a Política Social emerge como articulado disciplinar e como campo de construção de conhecimento e de actuação.

Desenvolvida nos finais do século XIX e inícios do século XX, a sua génese está ligada à noção de Estado-Providência ou welfare state e aos valores e práticas que este preconiza. A identificação do contexto, o Estado-Providência originário no pós-guerra na Europa, onde surge a Política Social como conhecimento e forma de actuação política revela a essência do seu campo de estudo concentrado nas políticas, no contexto social e na promoção do bem-estar (Spicker, 1995).

O conceito de Política tem diferentes concepções por entre os vários países europeus, revelando a dificuldade de um consenso conceptual e da fundamentação teórica da ciência. Neste trilho epistemológico, a Política Social é confrontada com a necessidade de ultrapassar as barreiras dos campos individuais de cada uma das ciências sociais, para dar resposta à necessidade de criar estratégias para a resolução dos problemas sociais pela intervenção política, inerente à sua essência de promover e garantir o bem-estar social e definir-se como disciplina académica de análise reflexiva (Kaufmann, 2007).

A Política Social como uma disciplina aplicada das ciências sociais tem as suas raízes, na filosofia política ocidental, baseada em duas ideias-chave: um estado legitimado e um mercado de trabalho universal como a base do sustento da sociedade.

Como especialização disciplinar, adopta todo o tipo de abordagens diferentes, recolhendo conceitos, teorias e métodos de outras ciências sociais como a sociologia, a ciência política e a economia, procurando encontrar a melhor forma de estudar as questões relevantes com o intuito de alcançar o Bem-estar Social. Neste sentido, a Política Social é multidisciplinar e interdisciplinar, combinando em si diferentes abordagens de diferentes ciências sociais.

Dado o seu carácter dialéctico da interacção entre prática e reflexão, a Política Social estuda a realidade social, procurando conceber e implementar políticas e medidas mais adequadas a esta realidade e aos seus problemas e desigualdades sociais, desempenhando um papel fundamental nos processos de desenvolvimento, através das suas principais três finalidades: atingir um elevado padrão de bem-estar para os cidadãos, promover um desenvolvimento auto-sustentado através da mudança social e assegurar a participação dos cidadãos em todo o processo (Silva, 1969).

O panorama actual de crise e desagregação dos actuais modelos económicos e políticos e as tendências futuras de um mundo global, “excessivamente povoado e envelhecido”, “economicamente falido” e com níveis de degradação ambiental, reflecte a urgência da mudança dos paradigmas de actuação das políticas sociais ancoradas na ideia de sustentabilidade e operando numa óptica de articulação e parceria de entre recursos disponíveis na sociedade.

A Política Social envolve o estudo do bem-estar social e humano e das relações e sistemas sociais necessárias para a sua promoção. A crescente importância da Política Social reflecte a necessidade de desenvolver e legitimar nas suas duas vertentes. Em primeiro lugar, como área de conhecimento e de reflexão, assumindo o seu carácter dialéctico que combina a prática e reflexão, procurando aprofundar e conhecer a realidade e produzir conhecimento diferenciado, que seja útil à sociedade. Enquanto actividade e dimensão prática, deve diagnosticar, identificar necessidades e desenvolver e adequar as políticas, medidas e acções que reflictam a realidade, dando soluções aos seus problemas, colmatando as necessidades e garantindo o bem-estar.

Patrícia Campaniço

Referências bibliográficas:

Silva, M. M da (1969). “O desenvolvimento económico e a Política Social”. Análise Social. 27-28, Lisboa: Gabinete de Investigações Sociais do Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras, 475-484

Spicker, Paul (1995). Social Policy: Themes and Approaches. Essex: Prentice Hall

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s